segunda-feira, 11 de abril de 2016

Encontro das calcinhas

Boa tarde galera tesuda, não paro de pensar na suruba que fizemos nesta segunda dia 14 de setembro de 2015.... Esta tarde prometia, íamos em três, meu coroa, um rapaz mais novo amigo dele e eu, sendo que eu iria levar a bunda, quero dizer, as calcinhas, na noite anterior, preparei o rabo, escolhi as calcinhas para levar, uma o meu coroa escolheu e as 16h desta segunda nos encontramos e fomos buscar o seu amigo no trabalho, para não perdermos tempo, este amigo do meu coroa vamos descrevê-lo como moreno, 184cm de altura, uns 90Kg, uma pica de uns 20 cm e grossa encapuzada, não é a primeira vez que nos encontramos para uma suruba, mas sempre que nos falamos o coroa diz: temos que realizar isso logo... Eu particularmente ando numa tara incrível... que vocês não fazem ideia....

 Esqueci de contar... Quando estava de saída o coroa ligou perguntando se mais um coroa poderia ir ao encontro, mas colo ele não curtia calcinha foi descartado, e ao chegar no carro ele ainda falou que o comandante, outro coroa amigo dele, também poderia ir se soubesse antes do encontro, falei que sonho com ele desde a ultima noite que ficamos juntos, contado num outro conto aqui mesmo... Sei que mal nos conhecemos a não ser por intermédio do meu amigo coroa que sempre me come quando estou subindo pelas paredes, sou tarado numa mulher gostosa mas, já me excita pensar em um coroa caralhudo me comendo, e este amigo dele é tarado por lamber um cú, coisa que me deixou louco sem dormir pensando nesta segunda feira.

 

Todos já puderam ler que sou tarado por sexo... Então, como ia escrevendo sonhei com esta segunda, e ao chegar ao apartamento o meu bom velhinho havia esquecido as chaves, mas lembrou de que o porteiro estava com uma cópia pois ele estava terminando de pintar o Ap para alugar, só tinha uma cama de solteiro nos esperando e e tinha também um cheveiro quente, pois estava muito frio nesta tarde, enquanto o amigo do coroa foi pro banho, eu fui trocando de roupa e colocando uma calcinha logo para fazer as fotos, como as colocadas abaixo, e meu coroa não se aguentava com as calcinhas, e de propósito eu ainda me virava para ficar com a bunda na cara dele, onde não perdia tempo e dava uns beijos, pediu para eu me virar e mostrar para o seu amigo no banheiro, quando ele saiu com a toalha ainda enrolada na cintura o coroa ainda ralhou com ele que passou por mim e nem passou a mão na minha bunda, falei que poderia ficar sem vergonha e que era dele também,  só não havia levado um biquíni, pois esta peça eu não tinha em casa, o amigo dele sentou na beirada da cama e ficou tirando as fotos enquanto o coroa foi pro banho, então pedi para ele tirar uma bem de perto e coloquei a bunda bem na frente do seu rosto, provocando para ver se ele iria mesmo lamber meu rabo, antes mesmo de tirar a foto ele já estava passando as mãos na minha bunda, beijando e tirando a calcinha para o lado e enfiando a língua no meu cú, pedi para ele chegar pro lado e fiquei de quatro na beirada da cama com o rabo na sua direção, que língua deliciosa, ele chupava meu rabo e apertava meu pau ao mesmo tempo, esta calcinha que estava usando era cortado ao meio e quando o coroa chegou falou para ele parar e então iniciarmos a nossa brincadeira, quando me levantei o pau estava para fora da calcinha pelo buraco da frente e ele tirou logo uma foto.
Com aquela minúscula calcinha, chamei os dois para um 69 triplo, com muita atenção, pude notar a cara de tesão dos dois e a carinha de encantado do meu coroa por me ver com a calcinha que ele tanto desejava, o amigo dele deitou e eu coloquei a bunda na sua cara e o coroa veio pela minha frente e me deu seu pau para mamar.
 


















Não conseguia me controlar com aquela língua faminta tentando comer meu cú, não tinha ideia do que estava fazendo, então pedi para o coroa ficar ao lado do seu amigo que eu queria colocar as duas picas na boca, impossível!!! Mas a tentativa deixou meu coroa a ponto de gozar e pediu para tentarmos um trenzinho, eu fiquei no meio, coloquei a camisinha e tentei comer o amigo dele, quando a cabeça entro pelo seu rabo recebi a estocado do meu velho, foi uma dor que não esperava e acabei ficando sem tesão, com o cuzinho ainda dolorido, o amigo do velho me colocou de bruços e lambeu meu rabo até ficar dormente e o velho então tentou mais uma vez, agora com sucesso, ele se virou e sentou comigo no seu colo e seu amigo de frente para mim me mamando como louco, estava tão bom que não estava percebendo que o coroa simplesmente me arrombou.



















Deitaram-me em cima da cama de pernas abertas e logo fui penetrado de uma só estocada pelo meu coroa, estava com o pescoço para fora da cama chupando a pica que já não era só grande e sim grossa de tanta excitação, enquanto estava com a boca cheia o amigo do velho com uma das mãos apertava um peito meu. O tesão era de mais, eu não pensava em mais nada só em foder, queria sair de lá completamente, arrombado, estuprado, nisto o carinha que eu estava chupando segurou mais forte minha cabeça e começou a urrar dizendo que iria gozar com o pau todo enfiado em minha boca, o meu coroa então parou e disse que teríamos de gozar todos juntos.
Eu permaneci de bruços e o amigo do velho veio tentar meter sua geba no meu rabo, com muito carinho, com o velho segurando a minha bunda e arregaçando para ele uma melhor postura para enterrar, coisa que não deu certo, então, só com a cabeça de sua rola empurrando e fazendo pressão na minha entradinha, o coroa veio e colocou sua pica na minha boca, quando não estava mais aguentando o tesão ele perguntou se ele poderia gozar no meu rabo e o seu amigo gozar me mamando, eu fiquei de pé, com o coroa atolando sua vara já a ponto de gozar no meu rabo e seu amigo tocando uma punheta mamando no meu pau... Aquele pau enorme me rasgando o cuzinho, cada vez com mais força e mais fundo, sem dó nem piedade me dava dor, medo e tesão, quando deixei a dor de lado, percebi que estava com a pica inteira na boca do camarada que  chupava como ninguém, este devia tá com tanto tesão que não deu nem para aproveitar direito, mal comecei a sentir a chupada recebi um quantidade de jato de porra na bunda, com o meu coroa gemendo bem gostoso enchendo a camisinha dele dentro de mim, quando contrai o cú para segurá-lo o seu amigo tirou meu pau da boca e se levantou com as mãos toda melada de porra, enquanto meu cuzinho a esta altura já se transformou num cusão devido o tamanho do arregaço que estava sofrendo... O coroa tirou o pau e pude ver com as mãos o prejuízo delicioso que tinha sofrido...












Tomamos um banho e cada um retornou para sua casa, eu reclamando que nem dava para sentar direito, sentia o vento bater na bunda e tremia com o gelo entrando pelo rabo! Mais depois dormi como nunca. 
Esta postagem tem as fotos das calcinhas usadas no encontro!!! 




Ajudando um amigo


Bom dia! Hoje estou retornando de férias do trabalho principal, pois acredito que trabalhei mais que tudo, estas férias fui passar na Região dos lagos, local mais que maravilhoso do Rio, praias maravilhosas e um clima sem igual, mas acabei arrumando um trabalho fora do ramo, um amigo perguntou se eu o ajudaria a passar os fios e organizar a caixa de disjuntores pois a casa estava nova e o eletricista cobrou uma fortuna, depois do trabalho todo eu falei que era um dinheiro bem pago, rsrsrs

Iniciei o serviço na manhã de quarta e depois de muita pesquisa o serviço foi criando luz pelos ambientes, mas no decorrer do serviço meu amigo teve que se ausentar para socorrer um parente e eu ficamos sozinho, é uma vila bem aconchegante e só existe um morador que vive direto lá, um senhor de 72 Anos, magro, corpo definido sem pelos, bem bronzeado, um coroa de bem com a vida, falador e sempre a disposição, chegou a hora de almoçar e fui tomar um banho, descobri que a água do meu amigo havia sido cortada, pois ele ficou muito tempo sem ir lá e por isso cortaram a água, falei com o senhor que mora ao lado, vou chama-lo de Luiz, e pedi um pouco d’água  para tomar banho, ele me atendeu só de sunga dizendo que o chuveiro fica bem na entrada e que eu poderia usar a qualquer momento, ligou a água e tomou uma ducha na minha frente para mostrar como ligava o chuveiro, sem modéstia nenhuma ele abaixou a sunga e lavou suas partes e falou que eu poderia provar também, dei um sorriso e ele não entendeu. Como eu estava de bermuda, falei que iria tirar a bermuda para tomar a ducha, quando me virei ele falou que eu poderia entrar e tirar ali mesmo, eu estava com a sunga por baixo e foi o que fiz, ao arriar a bermuda baixei junto um pouco a sunga deixando a bunda branca aparecer, o seu Luiz disse que eu já estava com marca de Sol, fiquei feliz pois ele estava me olhando.

Tomei a ducha e fui comer, tirei uma soneca e voltei para o trabalho, que me fazia suar direto, e volta e meia eu ia até seu quintal jogar uma água, por volta das 16h, eu estava muito quebrado e fiquei por um tempo deixando a água descer sobre mim, como não tinha mais ninguém na vila, eu passei o sabonete no corpo e baixei a sunga para lavar o saco e o rego, pois tinha notado que seu Luiz também não estava, tirei toda a sunga e aproveitei para lava-la, estava todo ensaboado e não notei que o seu Luiz estava debruçado no portão me admirando, quando enxaguei o rosto ouvi ele dizer que eu tinha uma bunda bem gostosa, retruquei perguntando colo ele poderia saber? Seu Luiz então  disse que na sua idade ele já tinha experiência suficiente para saber só de olhar e riu.

Coloquei a sunga e passei por ele sem dizer nada, pensando que ele poderia falar alguma coisa para meu amigo e eu ficar queimado com a família. Fiquei na varanda relaxando o corpo e pensando no pau e saco do seu Luiz, sem perceber eu fiquei de pau duro, e como tudo pode acontecer, seu Luiz foi me levar uma xicara de café, fiquei sem jeito e vermelho de vergonha, ele entrou sentou ao meu lado e me deu a xicara, ficamos conversando sobre casa, comida e acabou perguntando se eu era casado, disse que sim e que era avô, ele falou que também era casado e que só via a mulher de 15 em 15 dias, ai eu falei que se o pau subisse ele poderia matar afogada a ,mulher com tanto leite, rimos e  ele falou que era assim mesmo, mas sempre antes de descer para o Rio ele tocava uma punheta dois dias antes, rimos novamente e eu perguntei sério: o senhor ainda chega junto? E ele me respondeu colocando seu mastro para fora da sunga já meia bomba, lambi os beiços sem perceber e não poderia parar de olhar, era uma pica grossa e volumosa, cabeçuda e com as veias brotando por todo corpo do membro.
Falei que era bonita também e que parecia ser pesada para carregar, ele riu e perguntou se eu queria segurar para sentir o peso, estiquei a mão e segurei, apertei e abri a mão com ela latejando na minha palma, na hora exalou um perfume de sexo gostoso, e não me contive e falei que ela estava perfeita para crescer na boca, ele se levantou ficou em pé na minha lateral e deixou sua bengala bem do lado do meu rosto, engoli a saliva para ele não sentir a língua quente do café e dei um beijo na cabeça, ele falou para não demorar pois não iria dar tempo de colocar ele todo na boca, abri bem a boca e fui sugando seu pau para dentro, ele gemia dizendo que eu era uma putinha gostosa que sabia o que estava fazendo, disse que nunca foi mamado assim com o pau mole, enterrei ele todo na boca, senti sua cabeça bater na minha glote e fiquei sugando passando a língua no sacão, seu pau latejava e dava uns saltos de ereção que quase me fez regurgitar, tirei ele da boca e seu pau duplicou de volume, seu Luiz perguntou o que eu iria fazer agora, falei que a casa não tinha como a gente fazer nada e ele falou que poderíamos ir para a sua casa que eu iria gostar muito, ele colocou o pau para dentro da sunga e eu levantei da cadeira com as pernas bambas, já havia dado o pontapé inicial para a loucura com o vizinho do meu amigo, mas ao chegar no portão estavam chegando o irmão do seu Luiz com a cunhada, ele ficou ainda dentro do meu portão para eles não desconfiarem do seu pau duro, conversou com seu irmão que foi logo entrando em sua casa, ele virou pra mim e perguntou onde eu iria dormir, falei que iria arrumar um canto e que dormiria até na cadeira de praia, ele então falou que tinha um quarto extra e que eu não precisaria dormir desconfortável.

Voltei para o trabalho e ao menos terminar a varanda e cozinha e por volta das 20 horas vi que seu irmão estava se despedindo e que o seu Luiz estava acompanhando eles até a frente da vila. Quando retornou ele já veio entrando e perguntando que horas eu iria terminar pois ele dormia cedo e não queria que eu dormisse na cadeira, falei que estava só varrendo a sujeira e que iria pedir para tomar outro banho, só que este banho teria de ser completo, ele falou que a casa toda era minha e que eu poderia usar tudo. Peguei o pijama e a toalha e fui para a casa do seu Luiz, ele já estava de banho tomado e peladão andando pela casa, era uma delícia ver aquela sena, a pica dele mole devia ter um palmo. Entrei e fui direto para o banho, quando sai de pijama ele perguntou porque estava vestido, a casa era só de macho e que lá homem não poderia estar arrumado, me virei e arriei o pijama mostrando para ele minha bunda branca, onde recebi um taba gostoso e um apertão, quando me levantei, ele me abraçou por trás e pude sentir seu pau latejando nas minhas nádegas, abri um pouco a perna e deixei ele crescer por entre minhas coxas, que sensação deliciosa, ele apertava meus peitos e beijava minha nuca, estava com a barba para fazer e ficava arrastando ela nas minhas costas, deixando-me todo arrepiado, eu empinava a bunda para sentir seus pentelhos no reguinho, ele colocou a mão na minha bunda e arregaçou, fazendo seu pau passear pelo meu rego e parava com sua cabeçona na entrada do meu cú, perguntei se ele gostava de dar linguadas no rabo e sua resposta foi um NÃO bem alto, ficou um bom tempo roçando seu volume no meu rego e depois pediu para eu chupar seu pau, pois queria gozar pois não estava aguentando, perguntei se ele queria gozar na boca ou no meu rabo? Ele perguntou se eu aguentaria sua pica no rabo, falei que tínhamos a noite toda para tentar, ele ficou mais ainda tesudo, iniciei uma mamada bem devagar e fui lambendo seu mastro, com muito carinho, ele se sentou e eu chupava, chupava, lambia suas bolas e depois tentava sentar no seu mastro, ele foi ficando cada lambida mais tremulo e dizendo que iria gozar, dei uma parada e fiquei olhando para seu pau pulsar e suas veias estufarem, coloquei uma camisinha e fui sentar no seu colo, tentei relaxar para sua pica entrar mas era em vão, fiquei de quatro com o cú virado para ele e pedi para ele tentar meter assim, ele falou que esta era a posição mais gotosa que ele achava e que sua patroa não gostava de dar pra ele assim, ele segurou minha bunda e foi tentando meter no meu rabo, relaxei e deixei ele invadir meu cú do modo que ele ia conduzindo, foi uma dor que eu suportei por amor aquela pica, antes de entrar tudo ele já estava me apertando dizendo que meu cú era apertaaaaaaado de mais e seu pau cresceu e largou um volume grande de porra, não entrou nem um terço daquele pedaço de musculo e o coroa já havia enchido a camisinha de leite, era tanto leite que escorreu pelas minhas pernas. Ele tirou o pau do meu rabo e foi pro banheiro sem falar nada, quando ele saiu eu entrei e tomei outro banho, quando sai ele estava no quarto deitado e eu fui deitar no sofá, eu estava com o sentimento que estava faltando alguma coisa.

Na manhã seguinte estava com o corpo todo doido do trabalho e sai sem que ele soubesse, fui até a padaria tomar um café e quando retornei ele estava no portão tomando o seu café, dei bom dia e lelé me respondeu sem falar mais nada, achei estranho, mas depois do almoço ele veio até o meu jardim e perguntou se eu estava chateado ou magoado com ele, disse que não, que só achei estranho como ele ficou depois de gozar, ele então falou que eu poderia ficar triste pois ele gozou rápido, falei que não e se ele quisesse eu poderia dar novamente até ele conseguir comer meu rabo por completo, deu um sorriso e falou que eu era uma putinha gostosa e que meu rabo era uma delícia.

VÔO RÁPIDO


Estava de bobeira em casa uma certa tarde de chuva, sem nada para fazer e para completar a luz havia acabado, quando meu amigo o coroa de outros contos, me ligou perguntando se eu estava em casa e se poderia falar com ele na portaria, disse que sim e fui espera-lo, quando ele chegou estava trazendo seu PC para eu dar uma olhada pois estava lento, quando me viu, só de shorte de nylon, aqueles que a cueca é junto, e sem camisa, ele esqueceu o que tinha ido fazer e pediu para eu entrar no carro, dizendo que já estava com tesão só de olhar para mim, entrei no carona e como ele havia estacionado bem em baixo de uma amendoeira onde não dava para ninguém nos ver, eu sentei e fiz de uma forma que ele pudesse ver que estou sem cuecas, o coroa ficou tarado, colocou minha mão por cima de sua calça para sentir a pressão do caralho, falei que devia estar cheio de leite a ponto de explodir, ele então pediu para eu fechar a porta que nós iriamos dar uma volta até o Aeroporto, que ele sabia de um caminho que muita gente não sabe, ele então foi na direção do aeroporto e entro numa rua bem estreita que dava para o matagal, colocou o pau para fota e pediu para eu pegar, então eu apertei, alisei e fui me abaixando dando beijos e lambidas na cabeça do seu caralho, e fui colocando por inteiro na boca só ouvindo seus gemidos!
Falava para ele só cuidar da visão da rua para a gente não sair da pista ou não bater em nenhuma arvore, e fui novamente aos beijos e lambidas, vendo seu pau e sentindo na boca sua contração, fui bem devagar lambendo e sugando a cabeça, quando ele gemia eu abocanhava colocando por inteiro na boca até encostar na garganta provocando a regurgitação, dou uma paradinha e volta a chupar com vontade, quando ele anuncia que vai gozar, sem ele esperar eu continuo e deixo ele gozar na minha boca, algo que nunca havia feito antes, ele enche a minha boca de leite e fica mais ainda apaixonado por mim, isso tudo com uma das mãos na minha bunda colocando a ponta de um dedo no meu cú, que delícia de Võo mais rápido, quando retornamos a minha casa que ele lembrou o que tinha vindo fazer!!!

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Orçamento para o pessoal

Boa noite e uma ótima semana!
Esta muito corrido por aqui e sem tempo nenhum, muitos e-mais para postar e pouco tempo, não sabia que seria um grande espaço para os amigos postarem suas fantasias... Esta foto é um amigo lambendo meu rabo, no final do ano de 2015. Fui convidado para ir até sua casa fazer um orçamento para colocar segurança em seu terreno e acabei fazendo um reconhecimento do pessoal também...


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

DEPOIS DE TANTO TEMPO - PASSANDO PARA VER SE ALGUÉM COMENTA!!!

Muito trabalho e viagem sem parar estou muito fora de postar, existe muitos que ainda mandam e-mail, por isso não acabei com ele!
Estarei de volta!!! com muita novidade!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

((( UM ADJETIVO ADEQUADO )))

ESTOU MUITO OCUPADO COM OS PROBLEMAS DO TRABALHO, MAS AO DAR UMA ESPIADINHA NA CAIXA DE ENTRADA DO E-MAIL NÃO PUDE DEIXAR DE POSTAR ESTA RABO, POIS TENTEI ARRUMAR UM ADJETIVO ADEQUADO PARA DAR A ELE, QUE FIQUEI TESUDO, E NÃO ABRI MÃO DE TOCAR UMA POR ELE. JÁ TIVE A OPORTUNIDADE DE ADMIRAR VÁRIOS PESSOALMENTE, MAS UM TÃO PERFEITO, TÃO ... NÃO ACHO UMA PALAVRA PARA ...

 ... BATIZAR ELE COM AS HONRAS CORRETAS, UM TREMENDO RABO, AGORA SIM ENTENDO POR QUE TEM ALGUNS QUE POR ADMIRAR UM RABO DESTE PESSOALMENTE ACABA DANDO COM A CARA NUM POSTE, OU UMA PORTA DE VIDRO... rsrs

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A ARTE DE FAZER E PRODUZIR

 ALGUMAS SÃO PRODUZIDAS, MAS OUTRAS SÃO DE QUALIDADES INFERIORES POIS SÃO TIRADAS DE CELULAR, E CELULAR DO MERCADO POPULAR,rsrs

 Bem antiga e ao natural....












 Minha mãe tinha um jardim com esta rosa, é linda no é???

















TRIO MARAVILHA....

TRIO MARAVILHA....